PATU: “O PT de Patu” caminha para o isolamento ou para os braços do DEM?

O PT de Patu, desde 2008 vinha caminhando com o grupo do ex-prefeito Ednardo Moura, tanto é que indicou para compor a chapa majoritária o sindicalista Aluísio Dutra, na condição de vice e, que posteriormente, teve seu registro cassado juntamente com Moura.

De lá para cá, muita coisa mudou e o partido que sonhava em presidir a Câmara Municipal do município nesta nova legislatura não logrou êxito em face da eleição do vereador Suetônio Moura – PT do B.

A insatisfação do PT é tamanha na cidade que, desde o episodio da eleição, iniciou-se uma espécie de guerra fria em que os membros daquela agremiação vêm se comportando como “críticos ferrenhos” da administração de Evilásia Gildênia – PSB, chegando ao ponto de se colocarem, mais recentemente, como “independentes”.

Ocorre que, na cidade de aproximadamente 08 (oito) mil eleitores, só há espaços na política para 02 (dois) lados: situação e oposição. Muitos partidos que se aventuraram na independência morreram de inanição.

Entretanto, na cidade serrana, o que se vê na prática é uma afinidade com o partido Democrata – DEM, oposição ao Governo municipal e principal adversário da presidenta Dilma no plano Nacional.

Os blogues locais ligados ao partido da estrela vêm demonstrando tais afagos. Tanto é que as vereadoras dos dois partidos (Lucélia Ribeiro - PT e Kaká de Bodinho - DEM) foram consideradas destaques no blogue do sindicalista Aluísio Dutra, um dos baluartes do PT no município.

Todas as ações e criticas contra a administração partem das citadas vereadoras, inclusive nas proposituras e audiências públicas, bem como nos debates na câmara municipal.

Os membros do partido cobram tratamento de correligionários, entretanto se comportam como adversários.

Outrossim, o Partido, desde janeiro, age como se poder executivo fosse e vem divulgando, como conquistas dos membros locais, as ações do Governo Federal.

Tais atitudes e, o anunciado isolamento - haja vista que não há outro partido independente no município - pode inviabilizar a candidatura do Bancário Atimar Godeiro – PT, este sonha em conquistar a chefia do município em 2016, bem como comprometer o apoio do grupo a  candidatura da deputada Fátima ao Senado.

Vale registrar que Atimar na campanha próxima passada ensaiou o desligamento do grupo de Moura, porém teve que retornar ao mesmo em face da inexistência de espaços e, mais ainda, tal decisão poderia representar sua morte política.
Aluisio Dutra - PT, Marilene França, Kaká de Bodinho (liderada do DEM) e Lucélia Ribeiro -PT (Foto Aluisio Dutra)


Agora é só aguardar os desdobramentos. 


Observação: O blog indicou erroneamente o partido da vereadora “Kaká de Bodin” como sendo o Democratas - DEM – liderado pelo senador José Agripino e pela estrela maior do partido no RN a Governadora Rosalba Ciarlini. No entanto, a vereadora é filiada ao partido Progressista - PP.

Na verdade, Kaká herdou a base eleitoral de seu pai, o ex -vereador Bodin, este por sua vez fiel escudeiro do grupo de José Agripino (DEM) no município.

Na eleição próxima passada, a vereadora também fez parte da coligação: Com a Força do Povo É Nois de Novo composta pelos partidos: PRB / PP / PTB / DEM / PHS / PMN.

O grupo da qual a vereadora faz parte tem por seu líderes os ex prefeitos Lair Solano – DEM, e Possidônio Queiroga - Popó. Lair é esposo de Magnólia Solano, candidata pelo DEM na eleição de outubro de 2012 que recebeu e recebe o apoio da vereadora kaka.  


Atualmente o município encontra-se politicamente dividido entre situação e oposição. De um lado, o grupo de Ednardo Moura- situação e pelo grupo dos ex- prefeitos anteriormente citados - oposição. 


Bodin, Lair, Magnólia 
Popó, José Agripino, Magnólia e Lair Solano
Remédios - Magnólia, Kaká e Bodin 

Comentários

  1. Erro na matéria, a vereadora Ana Karla Tavares, "Kaká de Bodim" é do PP (Partido Progressista) e não do DEM.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mortos em Alcaçuz pode superar Manaus

Morte trágica em Macau