Notícias do RN

Polícia

Video News

Editoria

COVISA interdita Hospital Maternidade Dr. Manoel Villaça em Martins


Equipes da Coordenação de Vigilância Sanitária (Covisa) interditaram parte do Hospital Maternidade Dr. Manoel Villaça do município de Martins no Médio Oeste Potiguar, e a população sofre com a falta de assistência, principalmente as mulheres que precisam da á luz e ficam obrigadas a se deslocarem para unidades de saúde de cidades circunvizinhas como Umarizal, Caraúbas, Alexandria, Pau dos Ferros dentre outras.
O problema é grave e exige providencias por parte das autoridades, o desabafo é do vereador, Severiano Sobrinho de Paiva “Bibiu” (PMDB), que denuncia o descaso com o sistema de saúde de Martins e defende melhorias.
“A Covisa interditou a sala de parto e cirurgia, lavanderia e área de esterilização, já faz mais de 10 dias e nem uma providencia foi tomada pra que a unidade de saúde volte a funcionar”, denuncia o parlamentar.
De acordo com o vereador Severino Paiva “Bibiu”, a Maternidade Hospital Dr. Manoel Villaça existe a mais de 40 anos e é única unidade de saúde do município, precisa ser reaberta em regime de urgência. “Essa Maternidade é muito importante para a população martinense, mas a sua interdição já era esperada porque vinha funcionando de forma que colocava a vida dos pacientes em riscos de contaminação, isso não foi surpresa, mas temos que resolver o grave problema”, explicou.
Os problemas da Maternidade Hospital Dr. Manoel Villaça vão bem mais além da interdição, os funcionários da unidade está há 90 dias sem receber pagamento dos seus salários e no ano de 2008 não receberam se quer um mês de salário, mas devido à falta de emprego na região foram obrigados a se manterem em seus postos de trabalho como também dividas com fornecedores.
O Hospital Maternidade Dr. Manoel Villça da cidade de Martins faz parte da Associação de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI), mantida através de convênios com o Governo Estadual e Federal. Segundo o vereador Bibiu a prefeita da cidade, Maria Jose, se nega a ajudar ao Hospital Maternidade alegando que não é municipalizado, mas existem casos na região como em Apodi que a Prefeitura mantém um convenio com a APAMI de mais de R$ 50 mil e isso mantém a maternidade daquela cidade em funcionamento. “O que falta da prefeita de Martins é boa vontade e disposição para resolver o problema”, dispara Bibiu.
O vereador Bibiu ainda denuncia que na cidade de Martins existe um Hospital dotado de excelente infra-estrutura física e ate equipamentos que se estivesse em funcionamento dava para oferecer uma saúde básica de qualidade à população, mas a prefeita Maria Jose não botou em funcionamento e tanto o prédio quantos os equipamentos estão sendo destruídos pela ação do tempo. “Toda estrutura pertence à Prefeitura de Martins, mas não é colocada em funcionamento”, finalizou o edil que esta levando os problemas ao conhecimento do Ministério Público para que tome providencias.
Em Martins as mulheres que estão a ponto de da à luz são levadas para maternidades de outras cidades pelas ambulâncias da Fundação Maria Fernandes dos Santos que de forma voluntaria garante um serviço de assistência no campo da saúde, social a população carente do município serrano.
A população de Martins é formada por 8.386. Sendo 3.242 mulheres. Sua Área é de 169 kMc representando 0.321 % do Estado, 0.0109 % da Região e 0.002 % de todo o território brasileiro. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.694 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000).  
A reportagem tentou um contato com a direção da Maternidade Dr. Manoel Villaça e com a prefeita Maria Jose, porem ambos não foram encontrados na cidade.

Unknown

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo.

Nenhum comentário:

Deixe o seu comentário

Jornais do RN

Arquivo de Notícias