Top Ad 728x90

20 de janeiro de 2011

Estado se prepara para lutar contra a dengue

                O Rio Grande do Norte é um dos Estados de alto risco de dengue, segundo dados do Ministério da Saúde. De 2009 para 2010, os casos da doença no Estado aumentaram cerca de 180% e a tendência é que esse número aumente mais ainda em 2011. O Ministério da Saúde está monitorando 70 cidades no país, consideradas de maior risco e Natal é uma dessas cidades.

O Secretário de Estado da Saúde Pública - SESAP, Domício Arruda, esteve esta semana em Brasília onde participou de uma reunião entre os 16 secretários de saúde dos Estados com maior risco de dengue e o ministro da saúde, Alexandre Padilha. "O Ministério da Saúde conta com um sistema de monitoramento online alimentado por estados e municípios para acompanhar os números das mortes por dengue e os casos mais graves da doença" disse o secretário da SESAP. Na reunião foram apresentados os números atualizados da dengue em todo país. No RN, as áreas de maior risco se concentram nas regiões metropolitanas de Natal e Mossoró. "Natal foi escolhida pelo MS para ser monitorada por se tratar de uma cidade turística, que recebe um grande número de visitantes, principalmente na alta estação", explicou o secretário.

Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue. No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2, 3 e 4.  O vírus tipo 4 não era registrado no País há 28 anos, mas em 2010 foi notificado em alguns estados, como o Amazonas e Roraima. A dengue tipo 4 apresenta risco a pessoas já contaminadas com os vírus 1, 2 ou 3, que são vulneráveis à manifestação alternativa da doença. Complicações podem levar pessoas infectadas ao desenvolvimento de dengue hemorrágica.

"Existem dois grupos de risco: o primeiro são crianças e adolescentes e o segundo os idosos. Nesses dois grupos é grande a probabilidade da doença se manifestar com maior gravidade" disse Domício Arruda. Segundo o secretário, um plano de contingência vem sendo executado para atender os casos mais graves da doença. No começo de fevereiro, cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) serão abertos no Hospital Infantil Maria Alice Fernandes, localizado na Zona Norte de Natal. Além disso, a Sesap está equipando 18 leitos de unidade semi-intensiva no Hospital Walfredo Gurgel.

De acordo com o secretário, no momento o trabalho de combate deve se concentrar na melhoria de limpeza urbana de Natal e Mossoró. "Um fato que agrava a proliferação do mosquito é o sistema de abastecimento de água feito com caixas d'água. Todo imóvel possui um reservatório e nem todos são tratados como deve" comentou. Quanto as medidas de combate feito com carro fumacê, o secretário disse que o Estado está com os equipamentos necessários para realizar o trabalho. "O RN tem 16 carros, as unidades móveis existentes são suficientes os insumos estão disponíveis. A população tem que entender que o fumacê deve ser utilizado em alguns casos analisados pelo pessoal técnico. O fumacê não acaba com o mosquito, mas a presença dos carros nas ruas tranquiliza a população" concluiu Domício Arruda.


 

0 Comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90