Polícia do RN faz operação para prender falsários de cartão de crédito


A Polícia Civil do Rio Grande do Norte deflagrou, na manhã desta quinta-feira (6), uma operação para prender falsificadores de cartões de crédito que atuam no estado e ainda em Alagoas, Pernambuco e Paraíba. A ação, batizada de Clone, visa cumprir 28 mandados de prisão temporária e outros 32 de busca e apreensão. Um vereador eleito de Rio do Fogo, município a 81 quilômetros de Natal, também estaria entre os presos.
A operação foi confirmada pelo delegado de Falsificações e Defraudações, Júlio Costa. Segundo ele, a quadrilha aplicou golpes de cerca de R$ 3 milhões. "Eles compravam equipamentos para clonar cartões de crédito em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, e falsificavam cartões aqui em Natal. Depois, aplicavam golpes no Rio Grande do Norte, em Alagoas, em Pernambuco e na Paraíba", contou o delegado.
Para clonar as tarjas magnéticas dos cartões de crédito, a quadrilha contava com o apoio de pelo menos três funcionárias de uma rede de supermercados com atuação em todo o Nordeste. Elas eram pagas por cada cartão clonado. Por cada dado de cartão clonado, cada uma delas recebia entre R$ 50 e R$ 100.
De posse das tarjas clonadas, a quadrilha passava a tentar "fabricar" cartões falsos. Para isso, comprava o material para confeccionar os cartões (PVC, régua, hologramas) e impressoras a um falsário em Ribeirão Preto.
Os cartões falsos eram fabricados em Natal. Os membros da quadrilha tentavam aplicar golpes no comércio. Esses golpes, somados, giram em torno de R$ 3 milhões. O vereador de Rio do Fogo preso, que também é pescador, foi identificado como sendo uma das pessoas que usou cartão clonado para efetuar compras em uma empresa de pesca de Natal.
  •  
Material apreendido durante o cumprimento dos mandados (Foto: Fred Carvalho/G1)Material apreendido durante o cumprimento dos mandados (Foto: Fred Carvalho/G1)
As investigações por parte da Delegacia de Falsificações e Defraudações foram iniciadas em março deste ano. Além da falsificação de cartões de crédito, a quadrilha é suspeita de falsificar documentos.
Os mandados de prisão são assinados pela juíza Criminal de São Gonçalo do Amarante, Denise Léa Sacramento Aquino. As prisões são temporárias de cinco dias, podendo ser prorrogadas por igual período. A Polícia Civil ainda não decidiu para onde os presos serão conduzidos.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed) deve convocar uma coletiva ainda nesta quinta-feira para dar detalhes da operação Clone.
Fonte: Portal G1 RN

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.