Família Thies é condenada por morte e ocultação de cadáver de Andreia Rodrigues

O Caso Andreia, enfim, teve um desfecho Na noite desta quinta-feira (22), o Tribunal de Júri de Parnamirim decidiu que o sargento da Força Aérea Brasileira Andrei Thies, e os pais, Amilton e Maria Thies, são culpados pela morte e ocultação do cadáver da dona de casa Andreia Rodrigues, em crime que chocou o Brasil em 2007. A juíza Cínthia Cibele determinou pena de 18 anos de prisão, em regime fechado, para Andrei Thies, enquanto os pais foram condenados a 19 anos de prisão também em regime fechado. As penas de Amilton e Mariana foi aumentada em seis meses para cada crime (homicídio e ocultação de cadáver) por não terem confessado os delitos.

O sargento Andrei Thies e os pais, Amilton e Mariana Thies, foram acusados pelo homicídio e ocultação do cadáver da dona de casa Andreia Rodrigues, então companheira de Andrei, em 2007. O Ministério Público afirmou que os três tramaram o assassinato, com Andrei e Amilton fazendo a execução. Além disso, os três teriam sido responsáveis pela ocultação do cadáver, primeiro em uma geladeira de casa, depois em um freezer em depósito de polpas onde Amilton trabalhava, e por último em uma casa de Ponta Negra, onde o corpo foi achado.

Nos depoimentos, os três afirmaram que apenas Andrei Thies teve participação no crime, não havendo premeditação de nenhum dos familiares. Teria sido o sargento da FAB também o responsável por esconder o corpo supostamente em terreno dentro da Base Aérea e, em seguida, no quintal da casa que alugaram em Ponta Negra. 

Os dois idosos afirmaram que só viram o corpo de Andreia pouco mais de uma hora após o crime, quando Andrei permitiu que eles entrassem na residência do onde o militar morava com Andreia. A versão foi duramente contestada pela promotora Ana Márcia Machado, que chamou Andrei de mentiroso e Mariana de dissimulada. Por outro lado, a defesa afirmou que não havia provas contra o casal e que eles deveriam ser condenados somente pela ocultação, já que sabiam que o corpo estava na geladeira da residência e, posteriormente, teria sido levado ao terreno da Base Aérea. Porém, o entendimento dos jurados foi outro.

A maioria das pessoas que participaram do júri consideraram que os três premeditaram o crime e, por isso, eram culpados pela morte e ocultação do cadáver de Andreia Rodrigues. A juíza Cinthia Cibele, no entanto, alertou que os réus poderão recorrer da decisão. 

Andrei Thies retornará para a Base Aérea, onde cumprirá a pena até que seja desligado da Aeronáutica, enquanto Amilton Thies irá para uma unidade prisional do estado ainda a ser definida e Mariana Thies será levada para a ala feminina do complexo penal João Chaves.

Fonte: Tribuna do Norte

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.