Polícia prende assaltante de pronta entrega e salão de beleza

Publicidade:

A Polícia Militar prendeu, na noite desta sexta-feira (03) uma mulher responsável por vários assaltos na cidade de Parnamirim e em Natal. Luciana de Aguiar Pereira, de 27 anos era um dos principais membros de uma quadrilha que agia sempre com o mesmo modus operandi e era especializada principalmente a roubos em salão de beleza e loja.

Na última quarta-feira(02), Luciana e seu grupo assaltaram uma pronta entrega em Parnamirim, porém, devido aos celular de um homem que foi rendido no local a polícia conseguiu identificar o grupo e conforme veiculou o Notícias do RN, em primeira mão, a PM já estava na cola dos meliantes e agiu no momento certo.

Na noite da prisão(03) ela e mais duas pessoas assaltaram também um salão de beleza, na avenida Abel Cabral, em Nova Parnamirim, mas acabaram sendo perseguidos pela Polícia na BR 101 e acabou sendo presa, um dos bandidos baleados e um outro fugiu. 

De acordo c
om vítimas do roubo, e com o Eduardo Dantas, dois homens e uma mulher invadiram o salão e, agindo com violência, chegando a agredir algumas pessoas, recolheram dinheiro e objetos de valor. Em seguida, eles entraram em um veículo que já estava no lado de fora aguardando para a fuga. 

Quando estavam passando pela BR 101, uma equipe da Polícia Militar, já de posse das características do suspeito, deparou-se com eles e iniciou uma perseguição. Em determinado trecho, o motorista do carro em que estava o bando perdeu o controle e caiu em uma ribanceira. 

Dois dos criminosos conseguiram escapar, outro foi baleado e levado para o Hospital Deoclécio Marques. Ele foi identificado apenas pelo nome de Everton. Já a mulher que participou do assalto foi presa. Em conversa com o Portal BO, Luciana confirmou que é assaltante e companheira do homem que está baleado no hospital. Ela disse ainda que não se arrepende do que fez.

Com informações da Polícia e do Portal BO
Imagem: Sérgio Costa (Portal BO)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mortos em Alcaçuz pode superar Manaus

Morte trágica em Macau