Comissão recomenda reconhecimento internacional do RN como área livre de aftosa com vacinação

A Comissão Científica da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) recomendou que o Rio Grande do Norte receba o reconhecimento internacional como uma zona livre de aftosa com vacinação, que deve acontecer no próximo mês de maio, durante a 82ª Sessão Geral da Assembleia Mundial de Delegados da OIE. Além do RN, os estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e região Norte do Pará também tiveram a recomendação ratificada.

O secretário de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Tarcísio Bezerra, comemorou a notícia e ressaltou o trabalho desenvolvido para conquistar esse reconhecimento. “Este é o coroamento de anos de trabalho e esforço do governo e dos produtores e criadores do Rio Grande do Norte. Para nós, isso significa que, a partir de agora, entramos no mapa da pecuária brasileira. Nossos animais podem circular livremente pelo país seja para abate, seja para venda, ou para participar de exposições. Com este relatório favorável, a nossa expectativa é que a Festa do Boi de 2014 seja a maior de todos os anos, mas ao mesmo tempo, temos consciência da nossa responsabilidade em manter esse status duramente conquistado”, afirmou o titular da Sape.

A reclassificação como zona livre da aftosa com vacinação foi anunciada pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, no último dia seis de setembro, após a conclusão do inquérito soroepidemiológico. No estado, o documento foi concluído com resultados satisfatórios em 8 de maio de 2013, o que possibilitou, em conjunto com a evolução dos procedimentos sanitários, administrativos e de investimentos, a reclassificação de Reconhecimento Nacional. O RN avançou junto com o Bloco Nordeste, recém-inserido na Área Livre de Febre Aftosa Com Vacinação-Reconhecimento Nacional. A intenção é que em maio, durante a Assembleia Mundial de Delegados da OIE, as federações alcancem o Reconhecimento Internacional.

O secretário da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Tarcísio Bezerra Dantas, falou que “é preciso ficar claro que o nosso rebanho é de altíssima qualidade. Temos selecionadores do mais alto nível e os animais já foram campeões nacionais em diversas competições. Com a consolidação do nosso status para nível internacional vão permitir que nós possamos trocar conhecimento, produção, estudo e genética com outros produtores”.

Tarcísio Bezerra também informou outra boa notícia para a agropecuária potiguar. “Hoje também comemoramos a transferência de R$ 2 milhões do Ministério da Agricultura para o Idiarn. Nós já buscávamos a liberação destes recursos, através de convênio, há muito tempo, mas agora temos a certeza de que podemos desenvolver um trabalho ainda melhor em atividades, como por exemplo, de inspeção e defesa sanitária da agropecuária”, encerrou o secretário.

Editor

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.