Dois pesos e duas medidas: Ministério Público avança pra afastar Gilson Moura e esquece Agnelo Alves

Nas vésperas da eleição o Ministério Público Federal, numa sede enorme para pegar o deputado Gilson Moura,  recorreu ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em Recife, para reformar a decisão do federal, Juiz Ivan Lira  que não acatou o pedido de afastamento do  deputado continuar no cargo e a indisponibilidade de seus bens.
Gilson é investigado sob acusação de ter indicado funcionários fantasmas para o IPEM, e improbidade administrativa, segundo o Ministério Público.
Estranhamente o alvo do MPF é o Deputado, em detrimento aos outros atores mencionados por Richardson Macedo que se estendeu ao Filho da Vice Prefeita de Natal Vilma de Faria o advogado Lauro Maia e o também advogado Fernando Caldas. Estes nenhuma menção feita pelo MPF.   
Interessante também e digno de indagação é que o seu adversário em Parnamirim, deputado Agnelo Alves, responde 66 processos por improbidade administrativa, falsidade ideológica, danos ao erário público e nunca o Ministério Público potiguar solicitou o afastamento do tio do senador Garibaldi Alves Filho, irmão do senador Garibaldi Alves, tio do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, pai do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves e proprietário do Jornal Tribuna do Norte e da Rádio Cabugi..
Tudo numa boa-Agnelo Alves com os sobrinhos poderosos
Tudo numa boa-Agnelo Alves com os sobrinhos poderosos

Por que o Ministério Público trata Gilson Moura de um jeito e Agnelo Alves de outro??
Com um rosário sem precedentes  de processos na justiça os Ministérios Públicos nunca pediram uma busca e apreensão na casa de  Agnelo Alves, nem pediram o afastamento dele do exercício do mandato.. Alias, a imprensa nunca noticiou uma audiência que o deputado da família Alves tenha comparecido.

Digno de nota é que Garibaldi e Henrique já foram condenados por improbidade administrativa, mas o que se vê é tão somente uma notinha de rodapé, para noticiar o caso. 
Esse é o RN que tem dois pesos e duas medidas.
Nada aqui de justificar um erro com outro, a lei tem que ser dura para todos e não somente para aqueles que não nasceram em berço esplendido. 
É bom lembrar que Agnelo Alves é réu nestes  processos na Justiça Federal:
006304-05.2013.4.05.8400 Classe: 145 – MEDIDA CAUTELAR DE PROTESTO

Última Observação informada: Não Informada

Localização Atual: 5 a. VARA FEDERAL

Autuado em 26/12/2013 – Consulta Realizada em: 22/02/2014 às 10:08
AUTOR : MINISTERIO PUBLICO FEDERAL
PROCURADOR: CLARISIER AZEVEDO CAVALCANTE DE MORAIS
REU : AGNELO ALVES
5 a. VARA FEDERAL – Juiz Titular
Objetos: 01.03.08 – Improbidade Administrativa – Atos Administrativos – Administrativo

0003475-85.2012.4.05.8400 Classe: 2 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Última Observação informada: Juntada Automatica pelos Avisos da Movimentac?o. (04/12/2013 18:31)

Última alteração: ACS

Localização Atual: 5 a. VARA FEDERAL
Autuado em 09/05/2012 – Consulta Realizada em: 22/02/2014 às 11:16
AUTOR : MINISTERIO PUBLICO FEDERAL
PROCURADOR: RONALDO PINHEIRO DE QUEIROZ E OUTROS
REU : AGNELO ALVES E OUTROS
ADVOGADO : RODRIGO F. ALVES DE ANDRADE E OUTROS
5 a. VARA FEDERAL – Juiz Titular
Objetos: 01.03.08 – Improbidade Administrativa – Atos Administrativos – Administrativo

Com informações do Blog do Primo

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

1 comentários:

  1. Parabéns. É verdade. Com a palavra o Ministério Público que, sinceramente, precisa estar mais atento a todos sem exceção.

    ResponderExcluir

 
biz.