PM e MP prende suspeitos com mais de 60 quilos de maconha na zona norte de Mossoró



Cézar Alves/Editor
Uma investigação realizada pelo serviço reservado da Polícia Militar e o Ministério Público Estadual terminou com a apreensão de mais de 60 quilos de maconha e a prisão de suspeitos, na manhã desta sexta-feira, 31, em Mossoró/RN.
O promotor de Justiça Romero Marinho e o comandante Alvibá Gomes, do II Batalhão de Policia Militar, contaram que havia uma informação certa da chegada de um carregamento de drogas em Mossoró, vindo a região da Grande Natal.
“A partir desta informação passamos a monitorar os principais pontos de tráfico, chegando aos suspeitos”, conta Alvibá Gomes, mostrando que o primeiro a ser prefeito foi o suspeito Clélio Silveira Simões, de 25 anos, no bairro Santa Helena, em Mossoró.
“Com este suspeito, apreendemos uma bolsa com uma pequena quantidade de drogas. Ele se disfarçava de entregador de água para fazer chegar à droga ao consumidor”, conta Alvibá Gomes. Na casa de Clélio, a PM encontrou dois tabletes de maconha.
Aos policiais, Clélio disse que a droga não era dele e que pertencia a pessoa de Francisco de Oliveira Filho, de 47 anos, que não foi localizado pela policia.  “Apuramos que, o Francisco de Oliveira entregava a droga para o Clélio entregar no endereço do viciado”, diz.
Após a primeira apreensão, os demais traficantes da cidade que haviam recebido o carregamento, começaram a esconder a droga. Francisco José de Oliveira, R$ 68 anos, e Jeyckson Maciel Mendonça Rodrigues, de 27 anos, foram enterrar a droga no Abolição IV.
Os PMs da Policia Ambiental, que também foram acionados para ajudar nas diligências, abordaram os dois, que estavam numa Montana, verde lodo. Francisco José, que é conhecido por Dedé, correu entrando no mato, enquanto Jeyckson ficou no local.

Para tentar despistar a polícia, Jeyckson contou aos policiais da Ambiental que ele estava enterrando uns gatos que haviam morrido na Rua Melo Franco, onde ele mora, no bairro Santo Antônio. Ao checar o que havia nos sacos, os policiais perceberam que era drogas.
“Os policiais continuam espalhados pela cidade buscando mais drogas e suspeitos. Até o final desta sexta-feira esperamos prender mais suspeitos e tirar mais drogas das ruas”, finaliza Alvibá Gomes, que após a entrevista encaminhou a droga a Denarc.
O delegado Rafael Araes, da Denarc, deve autuar os dois preso em flagrante por tráfico de drogas e indiciar os outros dois que conseguiram fugir pelo mesmo crime. Ele deve investigar também qual origem da droga e o destino, assim como quem é o proprietário.
O financiador
Os mais de 60 quilos de maconha apreendidos hoje em Mossoró está avaliado em cerca de R$ 180 mil. Os dois suspeitos presos não demonstram ter condições de ter o patrimônio para tanta drogas. “A nossa meta é chegar ao financiador do tráfico de drogas’, diz  o promotor de Justiça Romero Marinho, que trabalha em sintonia com a PM.
Por Defato

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mortos em Alcaçuz pode superar Manaus

Morte trágica em Macau