MegaCurioso: 7 pessoas que fizeram de algum modo o mundo um lugar melhor

Publicidade:
Existem inúmeras pessoas que transformaram o mundo no decorrer de suas vidas, sejam por atitudes que mudaram o pensamento e a sociedade da época ou por invenções (que muitos de nós nem percebemos diariamente) que tornaram nossas vidas aqui na Terra bem melhores. Não é nem preciso olhar muito para trás, há 200 anos já sabemos que os estilos e os padrões de vida eram bastante diferentes.
Grandes personalidades responsáveis por essas mudanças figuram nos livros de história com muito merecimento, porém também existem aquelas pessoas que também são muito importantes e nem sempre tão lembradas assim. Veja aqui uma lista de 7 pessoas que de algum modo, que você provavelmente não sabe, tornaram o mundo um lugar melhor:

1 – Niels Bohlin

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
Em 10 de julho de 1962, Niels Bohlin patenteou sua principal invenção: o cinto de segurança de três pontas. Hoje ele é um acessório indispensável em qualquer carro, porém até então as pessoas dirigiam sem qualquer tipo de proteção mais elaborada (tudo bem que os carros não eram tão velozes como hoje, porém os acidentes ocasionados eram igualmente graves).
Bohlin trabalhava na Volvo quando desenvolveu sua invenção, porém a empresa liberou o acessório para que outras empresas automobilísticas também implementassem o item de segurança. Pesquisas recentes estimam que a invenção de Niels já salvou mais de um milhão de vidas. Bohlin obteve alguns prêmios devido ao seu dispositivo de segurança.

2 – Maurice Ralph Hilleman

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
Hilleman foi microbiologista americano que se especializou em vacinologia e desenvolveu mais de 36 vacinas mundiais (14 de suas vacinas são recomendadas em muitos países periodicamente), muito mais que vários biólogos do ramo. Ele foi responsável por criar vacinas de doenças comuns em todo lugar, como sarampo, caxumba, hepatite A, hepatite B, varicela, meningite, pneumonia, entre muitas outras.
Ele também descobriu como o vírus da gripe pode se modificar, desenvolvendo uma vacina em 1957 que impediu o surto da gripe asiática e que poderia se tornar uma segunda edição da gripe espanhola de 1918 (que matou mais de 20 milhões de pessoas). Em 1988, o presidente dos Estados Unidos, Ronald Regan, presenteou Maurice Ralph Hilleman com a Medalha Nacional de Ciência devido aos seus esforços no desenvolvimento de vacinas.

3 – Chuck Feeney

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
Charles Francis Feeney é um dos bilionários do mundo que fez sua fortuna ao fundar o Duty Free Group, que oferece produtos com preços mais baratos sem impostos em regiões específicas. Ao longo de sua carreira, Chuck Feeney realizou inúmeros tipos de investimentos e acumulou uma fortuna de mais de US$ 7 bilhões. Entretanto, ele pretende dar grande parte desse dinheiro em vida para financiar projetos sociais.
Sua instituição, The Atlantic Philantropies, já canalizou mais de US$ 6 bilhões em educação, saúde, direitos civis e ciência nos Estados Unidos, Austrália, Vietnã, Bermudas, África do Sul e Irlanda. O restante do dinheiro será gasto em 2016 e a fundação de Feeney será fechada em 2020. De acordo com a Forbes, Bill Gates e Warren Buffett dizem que Feeney é uma grande inspiração para os bilionários do mundo pelo modo como ele investe seu dinheiro na sociedade.
Em uma de suas declarações mais emblemáticas, Charles Francis Feeney disse: “Eu tive uma ideia que nunca mudou minha mente, que você deve usar sua riqueza para ajudar as pessoas. Eu tento viver uma vida normal, do jeito que cresci”, afirmou o bilionário.

 4 – Normam Bourlag

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
Normam Ernest Bourlag foi um biólogo americano, também conhecido como o “O Pai da Revolução Verde” (que ocorreu nas décadas 60 e 70) e “O Homem que Salvou Um Bilhão de Vidas”. Ele foi responsável por desenvolver o melhoramento genético de sementes agrícolas capazes de se desenvolver em regiões diversas, muitas vezes pouco favoráveis, ampliando a capacidade de cultivação.
Países como o México, Paquistão e Índia foram beneficiados pelas sementes da “Revolução Verde”. Sementes de milho e trigo foram as principais alteradas, resultando em produções de grande quantidade que antigamente simplesmente não ocorriam com facilidade. A revolução foi tão grande que milhões de pessoas deixaram de passar fome em poucos anos. Bourlag ganhou diversos prêmios ao redor do mundo por suas invenções, incluindo o Prêmio Nobel de 1970.

5 – Eugene Lazowski

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
O Dr. Eugene Lazowski foi um médico que salvou milhares de judeus poloneses durante o Holocausto ao criar uma epidemia falsa na cidade em que vivia. Lazowski desenvolveu uma versão fictícia da doença Epidemic Typhus, conhecida por ser bastante contagiosa. Ele descobriu que ao injetar uma “vacina” com o vírus morto em alguém o teste da doença daria positivo, mesmo que as pessoas não apresentassem os sintomas.
Sabendo disso, Lazowski “vacinou” todas as pessoas da cidade de Rozwadów, memso os que não eram judeus, fazendo com que os alemães colocassem toda a região sob quarentena e não se atrevessem a chegar perto do local. Desse modo, os oito mil habitantes da cidade foram impedidos de ser levados aos campos de concentração, já que poderiam infectar as outras pessoas e parar o trabalho dos outros presos.

6 – James Harrison

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
James Harrison também é conhecido pelo apelido “O Homem do Braço de Ouro”, por ter realizado centenas de doações de sangue em vida, graças aos anticorpos presentes em seu corpo. Quando Harrison doou sangue, foi identificado que suas células possuíam uma composição rara, capaz de ajudar no tratamento da doença Rhesus, também chamada de eritroblastose, que afeta inúmeros bebês e mulheres grávidas.
Harrison passou por uma séria cirurgia quando tinha somente 13 anos e decidiu que aos 18 faria sua primeira doação sanguínea, por saber que foi o sangue que salvou sua vida. Desde então, quando descobriu de sua condição favorável no tratamento de eritroblastose, ele não parou mais de doar. Ao total, já foram mais 1000 doações – o que resulta em uma doação a cada três semanas por 57 anos.

7 – Willis Carrier

Fonte da imagem: Reprodução/Twisted Sifter
Carrier foi um engenheiro americano que ficou famoso por inventar o ar condicionado. A invenção dele certamente tornou muito mais confortável a vida de milhares de pessoas que passam calor ou frio conforme as regiões em que vivem. A primeira instalação de ar condicionado ocorreu em 1902, marcando o nascimento do sistema completo, já que só então foi possível controlar a umidade do cômodo em que ele estava implementado.
Esse fato fez com que as autoridades considerassem quatro pontos necessários em qualquer ar condicionado (controle de temperatura, controle de umidade, controle de ventilação e purificação do ar), essenciais em todo ar condicionado moderno. Depois disso, o aparelho se tornou muito mais popular e permitiu migrações de pessoas para regiões mais quentes. 

Editor

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.