Prefeitura busca no BNDES financiamento para construção de Centro Administrativo

O prefeito Carlos Eduardo voltou à sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (17), a fim de reforçar a solicitação para que Natal seja incluído no Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais (PMAT). Essa adesão vai permitir à Prefeitura avançar no projeto de construir seu Centro Administrativo. No BNDES, Carlos Eduardo se reuniu com o chefe do Departamento de Infraestrutura da área social do Banco, Marcelo Fernandes, acompanhado dos secretários municipais de Planejamento, Virgínia Ferreira, e de Meio Ambiente e Urbanismo, Marcelo Toscano.
A Prefeitura do Natal gasta anualmente R$ 4 milhões de reais com aluguéis de imóveis particulares para abrigar os órgãos e secretarias do poder Executivo municipal. Para minimizar essa despesa, o prefeito Carlos Eduardo pretende iniciar o projeto de construção do Centro Administrativo do Município. Desde o inicio de sua gestão, ele vem buscando os recursos para viabilizar a iniciativa. "O BNDES é um parceiro de Natal e está colaborando bastante nesse processo de recuperação da cidade. Por isso, confiamos na aprovação dos nossos projetos", afirma o prefeito.

O PMAT, além de incrementar as receitas municipais, vai permitir que a Prefeitura obtenha recursos para o inicio das obras do Centro Administrativo. De acordo com a secretária de Planejamento de Natal, a comitiva do Poder Executivo municipal foi apresentar ao representante do BNDES a proposta de inclusão do projeto do Centro Administrativo ao financiamento. Virgínia Ferreira informou que o terreno que vai abrigar os prédios fica ao lado da Ponte Newton Navarro, na margem próxima à Redinha, e já está liberado pelos órgãos ambientais. O projeto do empreendimento também já foi elaborado pela equipe do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e apresentado aos técnicos do Banco pelo secretário Marcelo Toscano.

Virgínia Ferreira destaca que a concretização do Centro Administrativo vai representar uma economia significativa aos cofres municipais não só com aluguéis de imóveis, mas com combustível e outras despesas correntes da administração. A secretária disse que a equipe do BNDES gostou dos apontamentos feitos pela equipe da Prefeitura e garantiu que vai agilizar todos os processos para a aprovação do financiamento. Agora, os técnicos do Poder Executivo municipal vão elaborar em 15 dias um novo projeto, já com a adequação e inclusão do plano do Centro Administrativo, para apresentar novamente aos membros do Banco Nacional de Desenvolvimento Social. "Saímos do encontro satisfeitos e vamos, agora, acelerar nosso trabalho", enfatiza a titular da Sempla.

ASSESSORIA

Editor

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.