Defesa de Bruno pede anulação do julgamento que condenou o goleiro


Washington Alves/Light Press / uol

O advogado do goleiro Bruno Fernandes de Souza pediu a anulação do julgamento que condenou o jogador na última semana a 22 anos e três meses de prisão pela morte de sua ex-amante Eliza Samudio.
Segundo Lúcio Adolfo da Silva, responsável pela defesa do goleiro, são muitos os motivos que o levaram a pedir a anulação do julgamento. As "razões do apelo" ele vai apresentar posteriormente ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ele estima o prazo em cerca de 30 dias.

Por enquanto, o advogado apenas apresentou o pedido de anulação no Fórum de Contagem e fez a contestação das penas aplicadas pela juíza Marixa Rodrigues.

Entre esses motivos, adiantou ele à Folha, está a realização do julgamento com uma investigação policial em curso para apurar eventual participação de um ex-policial e um policial na autoria do assassinato de Eliza.

Outras razões que apresentará são o fato de a defesa ter apresentado provas para serem mostradas aos jurados que não foram aceitas e a expedição da certidão de óbito de Eliza pela Justiça de Contagem --sendo que consta como local da morte a cidade de Vespasiano.

Para o advogado, a "irregular" apresentação da certidão de óbito se deu às vésperas do julgamento de Bruno, servindo como prova da morte de Eliza, o que prejudicou seu cliente. O corpo nunca foi encontrado.

FOLHA/UOL

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.