Parnamirim: Análise da Pesquisa Certus confirma pequena diferença entre Gilson Moura e Maurício Marques

Imagem: Divulgação
A Certus Pesquisa e Consultoria divulgou, agora a pouco, o resultado da avaliação feita em Parnamirim para tentar descobrir a intenção de votos dos eleitores para o cargo de Prefeito nas eleições deste ano. 


O resultado trouxe novidades, porém, mostra um quadro que ainda se mantêm estável.

O atual prefeito Maurício Marques, que tenta a reeleição, aparece na pesquisa espontânea com 36,05% das intenções de votos, contra 28,53% do Deputado Gilson Moura, o seu principal opositor. Levando-se em conta a margem de erro que é de três pontos percentuais para mais ou para menos, fazemos um calculo otimista para o candidato da oposição, Gilson Moura, que, como resultado estaria com 31,53% das intenções de votos contra 33,05% de Maurício Marques, o que quase confirmaria o resultado de empate técnico feito pela última pesquisa da Consult, registrada na Justiça eleitoral sob número 070/2012 onde ouviu 614 pessoas nos bairro de Parnamirim. 

Todas as pesquisas realizadas em Parnamirim ainda mostram a liderança do prefeito Maurício Marques, porém, é notória que a diferença está diminuindo e o candidato Gilson Moura conseguiu fôlego novo para levar a mensagem de mudança aos Parnamirinenses. 

Veja os números, na íntegra, da pesquisa realizada pela Certus, que foi registrada no TSE-TRE/RN sob o nº RN-00067/2012 e realizada entre os dias 25 e 26 de agosto. Foram entrevistados 450 eleitores nos bairros, Centro e litoral.

PESQUISA CERTUS

ESTIMULADA
Maurício 43,54%
Gilson 33,56%
Tita 2,04%
Leto 0,23%
Nenhum 10,88%
NS/NR 9.75%

ESPONTÂNEA
Maurício 36,05%
Gilson 28,53%
Tita 0,68%
Outros 0,91%
Nenhum 10,43%
NS/NR 23,13%

REJEIÇÃO
Mauricio Marques 23,13%
Camarada Leto 9,30% 
Gilson Moura 8,12%
Tito Holanda 5,90%
Rejeita Nenhum 18,59%
Não sabe 1,59%
Outras respostas 13,38% 

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.