Experiência exitosa de inclusão de jovens com Síndrome de Down na AL RN


No dia em que o mundo inteiro volta o olhar para os portadores da Síndrome de Down, a Assembleia Legislativa se orgulha em realizar um projeto inédito entre as Casas Legislativas de todo o país. Desde agosto de 2011, três jovens com Síndrome de Down fazem parte do quadro de servidores da Assembleia. Manuela Araújo, Filipe Medeiros e Kalina Falcão trabalham na Casa com dedicação e seriedade. Seja no Plenário, durante as sessões ordinárias ou nos eventos promovidos pela AL, os três estão sempre dispostos a servir, aprender e antes de tudo, ensinar. A presença deles tem mostrado a todos que circulam pelos corredores da Assembleia que o respeito afasta as diferenças. 
Para o presidente da Casa, o deputado Ricardo Motta, a Assembleia tem dado aos três jovens a oportunidade de exercerem sua cidadania. "A inclusão destes três jovens com Síndrome de Down na Assembleia é um gesto simples da nossa gestão, mas que tem um significado enorme. Conviver com Manuela, no plenário, e com Filipe e Kalina, nos eventos da Casa tem sido um prazer e um grande aprendizado. Neste Dia Internacional da Síndrome de Down, dedico o dia de hoje aos três funcionários especiais da AL: Manuela, Filipe e Kalina", declarou o deputado. 

O projeto de inclusão dos jovens com Síndrome de Down é fruto de uma parceria entre a Assembleia Legislativa, a Associação de Síndrome de Down do RN e Associação de Pais e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade (APABB). A presidente da Associação de Síndrome de Down do RN, Glauciane Santana explicou que através de um convênio, a entidade capacita jovens e encaminha às instituições parceiras. "A Assembleia deu uma oportunidade ímpar a esses jovens. É a coroação de um trabalho de anos, da dedicação das famílias que colocam seus filhos na escola, formam e que agora entram no mercado de trabalho", declarou.

A presidente da Associação disse ainda que a oportunidade dada pela AL prova que é possível, com boa vontade, dar espaço para os portadores de Síndrome de Down. "Espero que a iniciativa da AL sirva de exemplo para outras instituições. Sendo capacitados, eles estão aptos a desenvolver habilidades para atuar em qualquer empresa. Sabem trabalhar em equipe, respeitar hierarquias e desenvolver um trabalho como qualquer outra pessoa", disse Glauciane.

O chefe do Cerimonial da Assembleia Legislativa, Pádua Martins parabenizou a iniciativa da presidência da Casa e não escondeu o orgulho em trabalhar com Kalina, Manuela e Filipe. "Aprendi muito com eles, que são pessoas claras, objetivas. Os três possuem um comportamento exemplar, etiqueta. Estão ajudando muito todos que trabalham no cerimonial, na recepção de convidados, na condução das autoridades que passam pela Casa, no Plenário. Gostaria de ter mais jovens como eles aqui", afirmou Pádua. 

Assessoria de Imprensa

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.