Auto Esporte: March peca na ergonomia

http://edgblogs.s3.amazonaws.com/quarentena/files/2011/12/March_23_12_340_450.jpg Gustavo Maffei, designer de Autoesporte

Começo meu post respondendo à pergunta feita pouco abaixo pela Carina Mazarotto: “E você, qual compraria?”, apontando como opções o March e o Ka. Sou dono de um Ford Ka e apesar de ele perder em alguns quesitos, ainda assim não ficaria com o March.

Sou de uma família em que quase todos tem ou já tiveram algum carro 1.0. Já passaram pela garagem de casa nos últimos anos: dois Celtas, um Palio, um Gol, um Uno, um Classic e meu Ka. Por isso fiquei curioso para dirigir o popular da Nissan, e confesso que a expectativa não foi atingida, esperava mais.

O que mais me incomodou foi a sua falta de ergonomia. Tenho 1,90 m e demorei um bom tempo para achar uma posição ok – não que eu estivesse confortável, mas foi o melhor que consegui. Como tenho que colocar o banco bem para trás, meu joelho direito ficava batendo em uma parte logo abaixo dos comandos do ar-condicionado, o que depois de um tempo resultou em um joelho dolorido.


A alavanca de câmbio também esbarrava na minha perna toda vez que engatava a primeira marcha e nas trocas entre primeira e segunda. Sua direção elétrica, que é bem confortável em manobras no dia-a-dia, deixa o carro muito “bobo” em curvas. No caminho de volta para casa, entrei em uma curva um pouco mais fechada da mesma maneira que sempre entro com meu Ka, e fiquei impressionado. A sensação é a mesma de dirigir um kart, no meio da curva você gruda na porta e é obrigado a reduzir a velocidade se não quiser cantar pneu.

O câmbio também não me agradou, nos primeiros minutos com o carro parece que você acabou de aprender a dirigir. O engate das marchas não é suave e senti alívio quando voltei para meu Ka, que apesar de não ter um câmbio totalmente acertado, possibilita um dirigir mais confortável e ágil, principalmente dentro da cidade.

Já a suspensão me agradou, absorveu melhor o impacto das ruas mal cuidadas pelas quais passo diariamente. A visibilidade dele é boa e a coluna A não é um problema nas curvas como é no Ka. O porta-malas é pequeno em ambos, uma mala de viagem grande é o bastante para ocupar quase todo o espaço útil.

Ao meu ver o desempenho é razoável, fica devendo um pouco no uso dentro da cidade, onde a troca de marchas é constante. Na estrada ele ganha pontos, consegue desempenhar uma boa velocidade, sem que o barulho do motor invada o espaço interno.

O March é um carro a se pensar para quem quer um carro novo e com baixo custo. Porém, fica devendo bastante principalmente em conforto ao dirigir e espaço. Se está pensando em comprar ou trocar seu popular, é uma opção. Não necessariamente a melhor.

Veja mais detalhes na página do Auto Esporte: Aqui

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

0 comentários:

Postar um comentário

 
biz.