Indústria de cimento considera positivo resultado da FICRO

A XXIV Feira Industrial e Comercial de Mossoró e Região Oeste (XXIV FICRO), realizada, no Centro de Exposições Empresário Enéas Negreiros (EXPOCENTER), no período de 17 a 20 de agosto, proporcionou resultados positivos a empresas dos mais diversos segmentos.
Entre elas, a Fábrica de Cimento MIZU, que participou do evento pela primeira vez. Durante a feira multissetorial, o estande da marca foi bastante visitado, consolidando o objetivo da empresa, de mostrar ao público sua presença no mercado.
Além do número de pessoas que circularam pela FICRO, o sucesso foi possibilitado pela localização do estande, situado entre grandes expositores relacionados à construção civil, área diretamente ligada ao consumo de cimento.
A repercussão intencionada pela MIZU foi alcançada e, como resultado, vários contatos foram feitos, atraindo novos clientes para a fábrica. "A gente está muito satisfeito", avalia o diretor da unidade industrial, José Antero dos Santos.

NOTICIAS DO RN

Autor & Editor

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo

1 comentários:

  1. TOMBA é processado pelo MPF por aplicar verba com desvio de finalidade
    Postado por R.Alves por setembro 02/ 2011 em Featured, Política.

    O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ajuizou ação de improbidade contra o ex-prefeito de Santa Cruz e atual deputado estadual Luiz Antônio Lourenço de Farias, O TOMBA.

    De acordo com o MPF/RN, ele teria aplicado com desvio de finalidade recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

    Em 2003, o então prefeito de Santa Cruz-RN recebeu R$ 197 mil do FNDE para execução do programa educacional de jovens e adultos na cidade. Uma fiscalização da Controladoria Geral da União detectou despesas realizadas em desacordo com as diretrizes do programa, configurando aplicação de verbas com desvio de finalidade. Foi verificado que pelo menos R$ 1.776,65 foram utilizados para aquisição de produtos de limpeza, o que é vedado pelas regras do programa.

    Se a ação for julgada procedente, Luiz Antônio Lourenço de Farias, O TOMBA poderá ter os direitos políticos suspensos por até oito anos e ficar proibido de contratar com o poder público de três a cinco anos.

    A ação pede, ainda, a aplicação de multa e o ressarcimento integral do prejuízo causado aos cofres públicos, que atualizado até junho de 2009 já alcançava R$ 4.385,43.
    About R.Alves.

    ResponderExcluir

 
biz.