18 de abril de 2011

Tromba d'água em Natal

Fenômeno foi registrado nas proximidades de Ponta Negra
 Tromba d’água é um fenômeno meteorológico que se forma sobre o mar e se assemelha a um tornado, ligando a superfície da água uma nuvem. É comum de ocorrer em regiões temperadas, apesar da maioria se formar nas regiões tropicais.
Apesar de não ser muito comum um fenômeno como o citado ocorrer em Natal, o cinegrafista Cleíldo Azevedo, da InterTV Cabugi, registrou em vídeo uma tromba d’água que ocorreu no dia 16 de abril de 2011, próxima ao Morro do Careca:
Veja o Vídeo aqui



Características das trombas de água
 (fonte: wikipédia)

De forma resumida podem-se apontar as seguintes características gerais para as trombas de água:

  • Apesar da grande disponibilidade de umidade e a pouca fricção que a superfície das massas de água apresentam, as trombas de água são menos definidas e consideravelmente menos destrutivas que os tornados.
  • No seu máximo desenvolvimento as trombas de água variam em altitude dos 50 m até aos 2 km.
  • As trombas de água apresentam um ciclo de vida relativamente curto, de 2 a 20 minutos, ainda que a maioria dure menos de 10 minutos. Apenas as trombas de origem tornádica atingem e mesmo ultrapassam os 30 minutos de duração.
  • Medem de 10 a 100 m de diâmetro, enquanto um tornado mede de 100 a 300 m.
  • Produzem ventos de 70 a 300 km/h, comparado com ventos de 140 a 500 km/h nos tornados, com velocidades de deslocamento lateral de 20 a 30 km/h.
  • No Hemisfério Norte, em geral ocorrem entre os meses de Maio e Outubro, quando as águas do mar atingem a sua máxima temperatura.
  • O período do dia mais provável para formação de uma tromba de água é entre 16:00 e as 19:00 horas, com um máximo secundário entre 11:00 e as 13:00 horas.
  • As trombas de água dissipam-se quando começa a chover, porque o ar frio formado pela chuva corta o abastecimento de ar húmido e quente de que a tromba necessita para continuar ativa.
  • Apenas 30% das trombas de água são acompanhadas por trovoada.
  • Apesar de existir a crença de que uma tromba de água aspira água do mar ou do lago sobre o qual ocorra, na realidade, excluindo a pequena zona de sucção na sua base, o que torna o funil visível não é água líquida, mas apenas a condensação causada pelo resfriamento do ar pela redução de pressão no interior do vórtice.
  • As trombas de água podem ocorrer isoladamente ou em grupo, predominando as situações de grupos mais ou menos dispersos por uma área de alguns quilômetros quadrados.
  • Quando se formaram por completo, as trombas de água tendem a descrever uma trajetória curva durante uns 15 minutos, até que o ar frio que gradualmente é aspirado para o vórtice as dissipa.

Por Daniel S. de Carvalho
Fonte: Diário Potiguar

2 comentários:

Allanne Araújo disse...

Teve um tambem em Areia Preta. Olhe a foto http://plixi.com/p/92959663

Acson Freitas - Presidente disse...

Puxa! deu medo.

Postar um comentário