Pinterest

Advertise

Notícias do RN

A Gruta do Poço Feio, em Governador Dix-Sept Rosado - RN (Apodiário)

Este artigo me foi enviado pelo amigo Romero, da UERN de Mossoró, igualmente empenhado em preservar o patrimônio espeleológico potiguar.

(*) José Romero Araújo Cardoso

A natureza privilegiou o patrimônio espeleológico potiguar com a presença de verdadeiros caprichos em diversas exposições superficiais da estrutura calcárea, a qual se constitui em uma das singularidades da bacia potiguar ao lado do importante depósito sedimentar conhecido no meio técnico como arenito Assu.

Integrando a bacia potiguar, o território pertencente ao município de Governador Dix-sept Rosado, antiga terra do gesso, do alho e da cebola, ainda importante na exploração calineira, abriga preciosas belezas naturais como o Poço Feio, localizado na comunidade rural do Bonito, distante cerca de quatro quilômetros da cidade.

Haver escoamento d’água dentro da caverna calcárea torna a caverna ainda mais importante para os estudos geológicos e espeleológicos, embora enseje impressionante e exponencial atrativo à população local e externa que busca lazer não raro marcado por incipiente consciência ambiental sobre a necessidade de preservação da formação calcárea submetida à intensa ação hídrica em moldes racionais.

O Poço Feio integra indelevelmente o imaginário do povo dix-septiense, cuja lenda foi divulgada e apresentada em peça teatral escrita e dirigida pelo teatrólogo Nonato Santos. Próximo à entrada da valiosa formação natural, encontra-se pedra calcárea em forma de baú, de onde, conforme os mais velhos, em noites de lua desencanta-se bela mulher que vaga buscando enfeitiçar homens.

Provavelmente o Poço Feio é um dos recantos de lazer e diversão mais freqüentados no município de Governador Dix-Sept, bem como da região contígua à antiga Passagem do Pedro, Sebastianópolis e São Sebastião. Compromissos e responsabilidade com a preservação do ambiente natural que compõe a estrutura natural do Poço Feio são enfatizados por poucos, sendo a maioria nativa, a qual demonstra afeição e identificação com o patrimônio espeleológico potiguar, representado, no caso específico, pela interessante formação calcárea cortada por curso d’água que proporciona beleza ímpar aos serpenteares da bacia hidrográfica do rio Apodi-Mossoró.

Quebrar garrafas de bebidas alcoólicas e refrigerantes, sobretudo destas primeiras, bem, como deixar lixo acumulando, na entrada principal do Poço Feio, são práticas comuns, as quais atesta absoluta ausência de qualquer princípio engajado no processo ensino-aprendizagem referente à educação ambiental. Alguns relatos da população local indicaram que mesmo dentro da caverna inundada já houve casos semelhantes, denotando irresponsabilidade e falta de compromisso humano e ambiental.

Há décadas a SEP e a SEPARN, duas organizações não-governamentais, estudam o patrimônio espeleológico potiguar, motivo pelo qual despertou-se o interesse dos poderes públicos, resultando em primeira reunião realizada em Mossoró, no dia sete de abril de 2007, com Promotores do Ministério Público preocupados com as incertezas pertinentes à intensa relação do homem com a natureza, cujo enfoque centrou-se na necessidade de se implementar o desenvolvimento sustentável referentes às cavernas potiguares.

Além do Poço Feio, ficou acertado empreender lutas sem trégua para que também se tornem Áreas de Preservação Ambiental o Lajedo do Rosário, localizado no município de Felipe Guerra, e a Furna Feia, situada em terras da antiga Maisa, precisamente no assentamento Eldorado dos Carajás II, a qual se estende ainda por terras pertencentes ao vizinho município de Baraúna, sendo a mais extensa caverna de todo Estado do Rio Grande do Norte.

Matéria prima para inúmeros produtos usados na construção civil e militar, o calcáreo é extremamente visado pelo capital e sua dinâmica, razão pela qual é tarefa conjunta lutar para que as belezas naturais potiguares, as quais revelam infinito potencial turístico sustentável, deslumbrem e propiciem qualidade de vida às gerações futuras.

(*) José Romero Araújo Cardoso. Geógrafo. Professor adjunto do departamento de geografia da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente.

Fonte: http://www.uniblog.com.br/separn/340555/a-gruta-do-poco-feio-em-governador-dix-sept-rosado---rn.html

Fonte e Fotos: Apodiário

Unknown

Somos a Agência de Notícias que há mais de uma década traz as principais Notícias do Rio Grande do Norte, Brasil e Mundo.

Nenhum comentário:

Deixe o seu comentário

Arquivo de Notícias